A Importância de Contar Histórias

CONTAR_HISTORIAS

Não é fácil contar histórias. Entre pais e filhos quase sempre já existe um canal aberto pela afetividade que faz a história fluir através dessa sintonia. Mas, trazer a criança para o universo criado pela narrativa depende de saber escolhê-la e, especialmente, saber conduzi-la.

Para professores, terapeutas,contadores ou apreciadores desta deliciosa e essencial atividade comunicativa, uma importante dica é estar familiarizado com a história antes de contá-la. Conhecer é importante antes de transmitir (lembra-se da música do No Caminho das Águas? “Quem aprendeu vai ensinar…”). Isso também ajuda muito nas embaraçosas saídas para as interrupções. A interação das crianças deve ser um bom sinal, significa que elas estão envolvidas com a narrativa, mas vai exigir um certo improviso e uma saída para retomar a história antes que esses comentários e perguntas tomem conta do momento. Nessa hora, conhecer bem o desdobramento do conto é essencial para retomá-lo, criando expectativas,  por exemplo: “mas, vocês nem imaginam o que vai acontecer agora…”.

GAU_E_MARIA

É certo que ouvir uma história é uma experiência diferente de ler, que transcorre diferentes processos cognitivos e de percepção. Os estímulos e as formas de interpretação criativa são outros. Assim, a contação também tem enorme importância para quem já sabe ler e pode ser uma prática constante no processo de formação da criança.

Entretanto, para os mais pequeninos (0 a 6 anos),  a contação constitui-se num fundamento especial. Contar histórias está além da troca afetiva (que não é menos importante), favorece o desenvolvimento cognitivo e da linguagem e desenvolve o prazer pela literatura. A contação quando flui é um momento mágico. Ela abre o canal da fantasia e estabelece o primeiro contato da criança com um mundo imaginado que traz uma diversidade de emoções, sentimentos e percepções que ela ainda não necessariamente experimentou e que se constituirão em tijolos na construção do embasamento da sua estrutura emocional, do seu caráter e, portanto, da sua vida.

 

Musica citada no texto:

Pablo Maurutto é autor do Lá Dentro da Mata, pai de Pedrinho, cantador e contador de histórias

Compartilhe essa página com seus amigos!

Postar um Comentário

Seu e-mail nunca será publicado ou compartilhado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*
*